Parceira: Agência Parceira RGB Comunicação

19/09/2018

Cuidados são indispensáveis para que pets possam acompanhar tranquilamente seus donos

Com informações assessoria de imprensa

Fotos: Divulgação

Até o final de 2018, haverá, ainda, alguns feriados. E, apesar de, nos últimos meses, o país não apresentar uma situação econômica positiva, as pessoas não pararam de viajar. De acordo com a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), em 2017 o número de viagens ao exterior cresceu 26% (1,2 milhão contra 954 mil em 2016).

No entanto, embora o desejo dos brasileiros de viajar seja evidente, alguns deixam de ir, pois têm um pet em casa e não podem contar com alguém para cuidar deles enquanto estão fora. E, ao mesmo tempo, há quem ainda acredite que não é possível viajar com seus pets.

Julia Oliveira de Camargo, médica veterinária do hospital Dog Saúde, de Jundiaí-SP, afirma que os animais podem viajar tranquilamente, basta que os cuidados necessários sejam tomados.

Inclusive, atualmente, as companhias aéreas disponibilizam um certo número de vagas para animais nos voos. Os tutores apenas precisam se informar e seguir determinadas regras, como apresentar a documentação de vacinação e providenciar a higienização correta.

Costume

Segundo ela, todos os animais podem ser transportados, mas o ideal é que eles comecem a viajar desde filhotes. Assim, se acostumam melhor com o movimento que ocorre durante o caminho. "É importante que eles sejam levados dentro de caixas de transporte, para que possam ficar mais seguros."

Julia Oliveira Camargo: animais devem viajar tranquilamente desde que tomados os devidos cuidados

 

Antes da viagem

Com o transporte apropriado, é possível levá-los em carros, ônibus e aviões. No entanto, os tutores precisam ficar atentos, pois há animais que podem apresentar enjoo e vômitos.

Caso o animal faça uma viagem de carro, é preciso observar como ele está agindo, se há alguma alteração no seu comportamento, como estado de agitação ou estresse.

Se possível, recomenda-se parar diversas vezes ao longo do caminho, para que ele possa fazer as suas necessidades, tomar água e se alimentar. "Os tutores podem dar remédios para acalmar o animal, quando necessário."

"Uma boa maneira de evitar que eles enjoem é passar antes em um médico veterinário para ele avaliar o animal e indicar a medicação mais adequada para o caso dele", afirma a especialista.

Ela destaca ainda que as pessoas não devem viajar sem ter levado o seu pet para fazer um checkup antes, o que pode evitar surpresas desagradáveis. "Muitos lugares não possuem médicos veterinários e nem hospitais veterinários 24 horas à disposição, dificultando o atendimento."