Parceira: Agência Parceira RGB Comunicação

02/10/2018

Hospitais veterinários também recebem muitos casos de alergias e convulsões

Com informações assessoria de imprensa

Foto: Banco de imagens

Os animais domésticos estão propensos a males como alergias, doenças infecciosas e do metabolismo. Em muitos casos, são levados às pressas ao hospital veterinário para tratamento. Fernando Stival, CEO do Hospital Veterinário Cão Bernardo, que tem uma unidade em São Bernardo do Campo e outra em Santo André, inaugurada agora em 2018, afirma que as emergências com gatos e cachorros que mais chegam ao ambulatório são torção gástrica, piometra, vômitos e diarreias.

Em alguns casos, é possível prevenir e tomar cuidados para evitar algumas dessas enfermidades tão prejudiciais à saúde do animal. “Precisamos também tomar cuidado com envenenamentos, principalmente com raticidas, verificar quais produtos em casa podem ser nocivos e tirar do alcance dos pets. Outro fator que precisamos estar atentos é com as quedas. É importante que janelas estejam protegidas, caso o tutor seja apartamento e sobrado”, afirma Carolina Ferreira, médica veterinária.

Seguem algumas doenças e as precauções que devem ser tomadas:

Alergia alimentar

A alergia pode se manifestar de diversas formas, como coceiras, vermelhidão e descamação da pele provocada pelas unhas do animal. Para prevenir, é preciso tomar cuidado com rações de qualidade duvidosa, porque o corante pode causar alguma reação no organismo do pet. Dar banhos em excesso também pode prejudicar a saúde do bichinho, pois retiram a oleosidade natural que protegem a pele.

Síndrome urológica felina

A obstrução da uretra é um problema grave que afeta principalmente os gatos machos, mas também pode acometer aos cães. É uma condição que implica risco de morte, já que, se a obstrução for total, a urina não poderá sair da bexiga. Por isso, é preciso levá-los o quanto antes ao hospital. Os principais sintomas e causas são a dificuldade e dor ao urinar, falta de atividades físicas, idade avançada, obesidade, dieta seca e até falta de hidratação constante.

Torção gástrica

É um problema, sobretudo, de cães de grande porte e que, excepcionalmente, pode ocorrer em felinos. A doença pode aparecer quando os ligamentos do estômago não suportam a dilatação provocada pela acumulação de gases, alimentos ou líquidos. Para diminuir o risco da enfermidade, é preciso evitar que o pet coma apenas uma vez por dia e não beba grandes quantidades de água de uma vez.

Convulsões

Quando os cães convulsionam, sofrem de contrações musculares involuntárias, incluindo a musculatura da mandíbula. Puxar a língua do animal para fora apenas é válido em situações de engasgamento, porque pode ajudar a liberar a traqueia. Preste atenção ao ambiente para evitar algum trauma enquanto o cão se debate. Caso a convulsão dure mais de 2 minutos, use um cobertor grosso para transportar o pet e evitar mordidas. As convulsões aumentam a temperatura corporal. O ideal é não cobrir.

Piometra

Essa doença atinge particularmente as cadelas e gatas, por consistir em uma infecção bacteriana que atinge o útero. Os principais sintomas são: expansão do abdômen, aumento do consumo de água, febre e falta de apetite. É uma enfermidade que pode levar à morte. Por isso, é importante castrar as cadelas, porque na cirurgia o órgão é removido.

Diarreias e vômitos

As diarreias e os vômitos são sintomas de uma grande variedade de doenças, inclusive as graves. Estes sintomas devem ser analisados atentamente pelos profissionais de emergência, principalmente ao realizarem exames.