Parceira: Agência Parceira RGB Comunicação

20/10/2017

Núbia Ribeiro tocava um brechó de roupas seminovas e era apegada aos bichos

Da redação

Foto: Arquivo pessoal

“Mais amor, por favor”. Esse foi o nome dado por Tânia Aparecida Ribeiro a um evento que vai promover neste sábado (21/10) em Franca-SP para arrecadar recursos que serão doados a protetores de animais. O nome da boa ação não é toa: o intuito é expressar a capacidade de se doar mesmo em momentos de dor. A filha de Tânia, Núbia Ribeiro (foto, em banner de divulgação do evento no Facebook), de 21 anos, foi morta no último dia 26 de setembro, na zona rural de Patrocínio Paulista-SP, após se encontrar com um ex-namorado. O caso ganhou repercussão nacional.

Núbia tocava um brechó de roupas seminovas. Como Tânia mantém outro comércio, uma pastelaria, não tem condições de se dedicar aos dois estabelecimentos. Por isso, decidiu organizar um bazar, com desconto de 50% nos valores das peças. Tudo o que for arrecadado será revertido para a compra de rações. “A Núbia era muito apegada aos animais. Quando via um sofrendo na rua, dava comida, água, voltava para ver se estava bem. De onde ela está, vai ficar muito feliz de saber que o trabalho dela vai ajudar os bichinhos”.

Tânia conta que a filha montou o brechó há um ano e três meses. Como o negócio ia bem, planejava crescimento. Pretendia oferecer também roupas novas. “Não deu tempo. Ela, que dava tanto amor aos animais, foi vítima justamente da falta de amor”. Em casa, a mãe tem uma Lhasa Apso. Apesar de bastante apegada à cadela, Núbia fazia pedidos insistentes para que a mãe não comprasse cães. “Tem um monte precisando de adoção, ela dizia”.

O bazar será das 10h às 15h, no local onde Núbia tinha o brechó. Conhecido como “Garimpo Brechó”, fica na Avenida Brasil, 2798, no Jardim Paulistano 1.

Mais informações: https://www.facebook.com/events/785938814923500/?active_tab=about

O caso

A suspeita da Polícia é que Núbia tenha sido morta pelo auxiliar de mecânico Leonardo Cantieri e pela atual namorada, Lauany Viodres do Prado, que estão presos junto com outro suspeito de participação: o amigo do casal Ítalo Vinicius Neves. Ainda segundo a Polícia, o crime foi motivado por ciúme de Lauany, que teria discutido com Núbia no brechó.  

A comerciante desapareceu na noite do dia 24 de setembro, após sair com uma amiga. Teria sido atraída a se encontrar sozinha com Leonardo. Chegou a mandar uma mensagem em áudio para a amiga, em que dizia ter receio de estar com ele.  

Laudo do Instituto Médico Legal apontou que Núbia morreu de traumatismo craniano provocado por um instrumento contundente. O caso ainda está sob investigação.