Parceira: Agência Parceira RGB Comunicação

11/10/2017

Mantenha certa distância no começo para que ambos se sintam confortáveis e seguros

Apesar das histórias que são contadas de que cães e gatos são inimigos, ambos podem se tornar bons amigos. Aliás, está na hora de deixar esse mito de lado. Se você tem um cão e quer um gato (e vice-versa), é importante tomar alguns cuidados para promover aos dois um convívio harmonioso.

Os dois animais vão precisar de uma boa sociabilização, o que é natural, pois são animais completamente distintos em suas necessidades e comportamentos. Por isso, as aproximações devem ser feitas de forma gradual, com calma e paciência, para evitar brigas.

O ideal é que o início da convivência entre eles se dê quando ambos estiverem sossegados.

Passo a passo

Para apresentar um cachorro a um gato, coloque o cão na guia para evitar que ele pule ou faça algum movimento muito brusco e assuste o bichano, que costuma reagir ao se sentir ameaçado.

Mantenha certa distância no começo para que ambos se sintam confortáveis e seguros. Talvez seja ideal uma caixa de transporte para o gato, para evitar que ele saia correndo. As prateleiras fazem com que o gatinho tenha também o seu espaço, além de se sentir seguro.

Essa é uma adaptação que vale a pena fazer em casa, pois ela proporcionará muita satisfação ao bichano, afinal, eles adoram observar tudo do alto.

O mais importante durante a aproximação é recompensar os dois caso eles se comportem de forma adequada. Associe a presença do outro a algo muito agradável. No começo, a relação precisa ser supervisionada.

Aos poucos, deixe-os passar cada vez mais tempo sozinhos e vá aumentando o período de forma gradativa.

Podemos fazer com que eles se familiarizem um com o cheiro do outro usando panos, cobertores ou toalhas, que devem ser levemente esfregados no animal para que ele fique cheio de “informações” e, depois, associamos esse cheiro positivamente, deixando-o em lugares estratégicos, como na caminha do pet, próximo à comida e utilizando-o em brincadeiras.

Temperamentos

Cães e gatos têm temperamentos diferentes. Os cães têm mais energia do que os gatos e querem sempre brincar, o que pode incomodar o felino, que deve poder se afastar e ficar tranquilo caso não queira interagir.

Para isso, o gato precisa ter alguns locais à disposição que o cachorro não consiga entrar ou frequentar, como prateleiras, esconderijos e alguns limites de porta. Isso o deixará mais tranquilo para circular e se aproximar do cachorro só quando quiser.

O mais importante: nunca force a aproximação quando eles não estiverem seguros. As associações positivas devem ser feitas para que os dois entendam que não perderão a sua atenção, mas que ganharão ainda mais.

Respeite os limites e o tempo de cada animal e conte com ajuda profissional!

 

Karina Pongracz

Adestradora e franqueada da Cão Cidadão

 

*Artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessarianemte, a opinião da Planeta Pet