Parceira: Agência Parceira RGB Comunicação
Juliana e Pompom Juliana e Pompom

23/06/2017

Os bichanos já são os pets preferidos em países da América do Norte e Europa e cada vez mais ganham espaço e o coração dos brasileiros. Mas o que sabemos sobre este pet tão misterioso para alguns?

Conforme o cotidiano da vida moderna fica cada vez mais corrido, e as moradias cada vez menores, ter um pet que requer muitos cuidados e espaço passou a ser complicado. Assim, o gato vem tomando conta das residências como nosso animal de estimação, por se adaptar melhor a locais menores e ser mais “independente” que outros pets, como o cão, por exemplo.

A maior questão que acompanha esta nova realidade é a falta de conhecimento que temos sobre essa espécie. Esta ausência de informações pode levar a equívocos nos cuidados, resultando em problemas comportamentais e baixas condições de bem-estar para o bichano.

O gato doméstico (Felis silvestris catus) passou a conviver com os humanos nos primórdios da agricultura no Oriente Médio. Quando os grãos começaram a ser estocados, os gatos foram atraídos pela abundância de roedores que se agrupavam nos galpões. Desta forma, passaram a ser considerados seres divinos por terem salvo as colheitas. E ganharam alimento e abrigo.

Desta época pra cá, podemos contar cerca de 7 mil anos, o que não é muito para considerarmos os gatos como animais totalmente domesticados. Os gatinhos que convivem conosco ainda possuem comportamentos selvagens bem similares aos de seus parentes, como tigres e onças. Mas não precisa se preocupar. Apesar de serem vistos como semidomesticados, os gatos são pets muito fáceis de lidar e apaixonantes, desde que tenham suas necessidades atendidas.

Mesmo sendo “independentes”, exigem alguns cuidados para que o bem-estar seja garantido. Locais elevados apropriados para ocuparem, ração e água frescas e dispostas à vontade, caixas de areia limpas e bem localizadas, escovação, novidades no ambiente e brincadeiras com o tutor são alguns dos estímulos de que necessitam diariamente.

Caso demonstre algum comportamento inapropriado, algo pode estar acontecendo em seu ambiente, sua saúde física ou psicológica. Nestes casos, o ideal é procurar profissionais especializados em comportamento e saúde de felinos. Garantindo o bem-estar do bichano, a paixão pelo universo destes lindos animais te conquistará cada vez mais.

 

Juliana Damasceno

Bióloga, Mestre e Doutora em Psicobiologia

Especialista em Comportamento e Bem-Estar Felino

Diretora da WellFelis Consultoria Comportamental Felina

www.wellfelis.com.br / www.facebook.com/WellFelis

(16) 99137-6257 (WhatsApp)

 

*Artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a opinião da Planeta Pet